GISHIN FUNAKOSHI

 

 

Gichin Funakoshi, foi o fundador dos estilos de karate Shotokai e Shotokan, e responsável pela difusão do karate nas principais ilhas do arquipélago japonês e, posteriormente, para todo o Ocidente. Aos onze anos de idade, iniciou os seus estudos com "Yasutsune Azato" com quem aprendeu o estilo "Shuri-te" e com "Anko "Yasutsune" Itosu", com quem aprendeu o estilo "Naha-te". A mistura destas duas formas primitivas de combate daria origem ao estilo hoje mundialmente conhecido como "Shotokan", e que é praticamente idêntico ao estilo "Shorin-ryu". Gichin Funakoshi diz na sua biografia que: "O Karatê-do (Kara (mãos), Te (vazias) e Do (caminho)  é o seu modo de vida".

Gichin Funakoshi nasceu em "Shuri", na ilha de Okinawa em 1868, o mesmo ano da Restauração Meiji. Gichin Funakoshi era filho único, e logo após o seu nascimento foi levado para casa dos seus avós maternos onde foi educado e aprendeu poesias clássicas chinesas. Com 11 anos de idade iniciou seus estudos, com o mestre "Asato", no duro sistema "Naha-Te" (força e contração), e com o mestre "Itosu" no sistema "Shuri-Te" (velocidade e elasticidade). No final do ano de 1921, Gichin Funakoshi numa exposição de educação física promovida pelo governo Japonês em Tokyo, foi escolhido como representante da ilha, e para fazer oficialmente a primeira demonstração pública do Okinawa-Te na capital japonesa. Gichin Funakoshi reestruturou e codificou as técnicas de luta, técnivas estas que apelidou de Karate-Do.

Gichin Funakoshi dava sempre um significado muito especial nos seus ensinamentos ao desenvolvimento do caráter e da autodisciplina. Por isso dizia: "... Assim como um vale vazio pode ecoar o som da voz, do mesmo modo quem segue o Caminho do Karate-De deve-se livrar de todo egoísmo e de toda a ambição, tornando-se vazio interiormente mas correcto por fora. Este é o significado verdadeiro Karate-Do." Gichin Funakoshi além de um grande mestre de Karate, era também um exímio poeta. Quando escrevia os seus poemas usava o pseudónimo de "Shoto" que significa "Ondas de pinheiro". Gichin Funakoshi usava este pseudónimo porque a cidade de "Shuri", local onde nasceu, era rodeada por colinas com vegetação subtropical e por florestas cheias de pinheiros "Ryukyu". Entre estas colinas situava-se "Monte Torao" que significa "Cauda de tigre" porque sendo estreita e tão densamente arborizada, parecia ter a aparência de uma cauda de tigre.

Em 1933, Funakoshi desenvolveu exercícios básicos para técnicas duplas para ataques de cinco passos (Gohon Kumite) e para o de um (Ippon Kumite). Em 1934, desenvolver um método mais leve e mais restrito para treinar esses ataques e essas defesas de um modo semi-livre (Ju Ippon Kumite). Em 1935 publicou seu livro: "Karate-Do Kyohan" onde fala exclusivamente dos Katas. Funakoshi sendo Taoísta e profundamente religioso, ensinava Clássicos Chineses, como o Tao-Te-Ching de "Lao Tzu" enquanto viva em Okinawa. Funakoshi tinha receio de que o Karate se tornasse num instrumento de destruição, e a eliminou do treino algumas das aplicações mortais dos Katas. Ao mesmo tempo começou também a desenvolver estilos de combate menos perigosos. Funakoshi teve sucesso quando retirou do Karate as técnicas mais perigosas como dedos nos olhos, esmagamento dos testículos, baseado nos seus propósitos e com total conhecimento dos resultados.

Em 1936, Funakoshi mudou os carateres Kanji utilizados para escrever a palavra Karate. O caratere "Kara" significava "China", e o caratere "Te" significava "Mão". Para popularizar ainda mais a arte no Japão, ele Funakoshi mudou o caratere "Kara" por "Vazio". De "Mãos Chinesas" o Karate passou a significar "Mãos Vazias" e como os dois carateres a serem lidos exactamente da mesma maneira. Além disso, Funakoshi defendia que o termo "Mãos Vazias" era o mais apropriado, pois representava não só o facto de o Karate ser um método de defesa sem armas, mas também porque representava também o espírito do Karate ou seja, o esvaziar o corpo de todos os desejos e vaidades terrenos. Ainda em 1936, foi fundado o primeiro Dojo Oficial de Karate pelo Comite Nacional, e que devido aos enormes feitos do mestre Funakoshi, foi baptizado com o nome de SHOTO-KAN. Assim, surgiu o nome de um estilo que ainda hoje é treinado em várias partes do mundo, o SHOTO (pseudónimo de Funakoshi) + KAN (escola, classe de aula) escola de Funakoshi. O dojo foi feito de doações particulares, onde uma placa foi pendurada sobre a entrada dizewndo: "Shotokan". "SHOTO" era o pseudónimo que Funakoshi usava para assinar as suas caligrafias quando era mais jovem, pois quando escria, Funakoshi retirava-se sempre um lugar mais isolado, onde pudesse obter inspiração ouvindo apenas o barulho do pinheiros perante o vento.

A necessidade de existir treino nas artes militares estava em franco crescimento. Jovens lotavam o Dojo, vindos de todo o Japão. O Karate apanhou boleia de toda a onda de militarismo e começou a desfrutar de uma grande aceitaçãoo. Mas, o Japão cometia um grande erro. O bombardeamento das forças japonesas ás forças navais americanas em Pearl Harbor no dia 7 de Dezembro de 1941 foi muito além do que era esperado. Numa tentativa de prevenir que as embarcações americanas bloqueassem todas as a importações japonesas de matéria-prima, os japoneses tentaram destruir toda a frota naval norte-americana e aniquilar a influência Ocidental do oceano Pacífico. O plano era bombardear os navios de guerra e os porta-aviões que estavam no Hawai. Caso resultasse, deixaria as forças americanas tão fragilizadas, que obrigariam a América a pedir paz. Infelizmente, o pequeno Japão não tinha os recursos, nem força humana, e muito menos a capacidade industrial dos Estados Unidos. Assim, a América destruiu completamente os japoneses na Ásia e no Pacífico. Uma das vítimas dos ataques aéreos foi o Shotokan Karate Dojo que tinha sido construído em 1939. Com a pressão da América sobre Okinawa, a esposa de Funakoshi deixou a ilha e juntou-se a ele em Kyushu no Sul do Japão onde ficaram  até 1947.

 

Os americanos destruíram tudo que apareceu no seu caminho. As ilhas foram bombardeadas, e assim o Karate em Okinawa tinha acabava. Todas as artes militares tinham sido banidas pelas forças ocupantes americanas. Depois duas bombas atómicas explodiram nas cidades de Hiroshima e Nagasaki. Três dias depois, bombardeiros americanos sobrevoaram Tokyo. Tokyo foi bombardeada com dispositivos incendiários. Quando os americanos descobriram que o governo do Japão estava a pronto a cometer um suicídio geral sobre a imagem do Imperador, enviaram panfuletos secretos aos japoneses, garantindo-lhes a sua segurança caso assinassem uma "endição incondicional. O Japão tinha perdido definitivamente a Guerra do Pacífico também. Mas, o pesadelo de Funakoshi ainda havia de continuar.

Foi então em 1945, quando Funakoshi contava com o seu filho "Gigo", para seu substituítuto como instrutor do Shotokan, que este apanhou tuberculose e morreu. Assim, Funakoshi e esposa tentaram viver em Kyushu, um local predominantemente rural sob ocupação americana. Mas, em 1947 quando a esposa de Funakoshi morre, o mestre regressa a Tokyo onde reencontra os seus antigos alunos de Karate. Quando a guerra terminou, as artes marciais que tinham sido excluídas, alguns dos alunos de Funakoshi tiveram um enorme sucesso quando convenceram as autoridades americanas de que o Karate era um desporto inofensivo. Com este sucesso, todas as proibições foram extintas  em 1948.

Em Maio de 1949, os alunos de Funakoshi fundaram a Nihon Karate Kyokai (Associação Japonesa de Karate), e convidaram Funakoshi para seu instrutor chefe. Desde que chegou ao Japão, Funakoshi foi professor numa escola primária, viu falecer a esposa eum filho, suportou uma guerra onde viu centenas de alunos seus serem mortos pelas forças dos Estados Unidos e viu muitos e antigos templos e santuários serem totalmente destruídos. Em suma, viu um Japão de glória transformar-se numa nação quase extinta e de miséria total, ao ponto de depender da comida e das roupas dos norte-americanos para sobreviver. A história Gichin Funakoshi confunde-se com a própria história do Karate. Por isso, a Funakoshi  é creditado o título de Pai do Karatê Moderno. Gichin Funakoshi, faleceu no dia 26 de Abril de 1957. No seu túmulo negro em forma de cruz, estão escritas as palavras "Karate Ni Sente Nashi (no Karate não existe atitude ofensiva).